sexta-feira, 12 de agosto de 2011

preciso dar um F5 na minha vida


tenho esperado tanto pelos dias bons, pelas pessoas incríveis e pelas sensações de êxtase... que tenho deixado de lado o que me completa. são ideias e encontros que resvalam das nossas mãos pelo fato de acharmos que, se dermos só mais um passo, poderemos encontrar algo melhor.

e se o 'algo melhor' for a gente agora?!

como saber que posso ser o que importa para alguém se nem mesmo acredito que a minha força move outros tantos pensamentos. e é por cansar de esperar alguém que nos encontre e nos apresente a um mundo espetacular que sempre achamos que existe por aí, a gente senta e se atira no que não vê. e é aí que tudo acontece!  

o inesperado é o grito que nos avisa das possibilidades existentes. coisas que desistimos de ver ou deixamos pra depois. pessoas que deixamos pra mais adiante. temos a sorte de crer que elas voltarão ou que cruzaremos por elas num momento de mais tempo, de mais disposição ou de mais interesse. mas não é assim... 

sei que não sou a melhor das pessoas todo dia, ninguém é. e se tiver alguém assim, por favor, mantenha-se atualizada.. porque precisamos de alguns tipos de infernos. Nem todos são apreciáveis, mas os infernos da alma.. esses sim são edificantes.

4 comentários:

  1. não sou muito de ler blogss sobre pensamentos e contos pessoais, mas adoro o jeito que escreve e sempre da essa vontade de dar um f5, mas eu me sinto bem como estou agora.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. não tem como não ler. qndo leio oq vc escreve é como se estivesse me olhando no espelho, ou como se estivesse escrevendo no meu diário de adolescente..ou ainda, como se estivéssemos naquela cozinha de pouca luz e ventilação, mas inesquecível pra mim, lá de Sta Maria...as tuas frases completam os meus textos Marcita, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Você realmente traficou as palavras que estavam trancadas dentro de mim, amarradinhas naquele nó na garganta, sabe?

    Adorei!

    ResponderExcluir
  4. posso dizer algo? GRACIAS!

    ter o que escrever, é ter o que contar. e isso que faz tudo valer, gurias.

    ResponderExcluir

Está convidado a traficar palavras comigo!