segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O que é pra se dizer



Aqueles que têm o poder de querer, de pedir e de apontar o escolhido, me deixam intrigada. Eu também tenho esse poder. Muita gente tem. Outros, nem sei. Mas será que sabem escolher direito? Meu medo é esse.

Fazer as coisas certas é muito estranho. Tem como saber? Alguém diz pra gente sempre como é? Diz? Me conta!! Tá me faltando muito isso, saber. As coisas que acho parecem estar muito confusas. Demais.

Tem gente me olhando torto o tempo todo. Gente que me aponta o dedo, que me encara e até tropeça em mim por gosto. Mas não diz nada. Morderam a língua dessa gente?

Por favor, parem de abrir a boca só para me botar a língua pra fora. Abram essas bocas e me digam algo. Me digam que estou ótima. Ou que já cai do precipício. É sério, não sei mais ver a diferença.


sábado, 17 de dezembro de 2011

o tempo que o tempo leva pra acontecer

Bem que andei campereando sonhos por esses últimos tempos. Cortando, à faca mesmo, os desejos de querer desistir. Por certo, consegui. 

Alinhar pensamentos com ações não é uma coisa das mais simples e indolores. É preciso saber o que se quer para, assim, colocar tudo em forma. Materializar desejos é cansativo e leva tempo. Mas quem se doa, vai longe. Vai até mais longe do que se sabe. 


Não tenho um plano estratégico para a minha vida. O que tenho, são vontade, intenções e um tanto de anseios. Não se dizer aonde eu quero chegar. Mas posso te mostrar como vou chegar. Tenho traçadas as coisas que quero fazer, quem quero ser... mas não sei em que lugar vou colocar tudo em prática. Nem em que cidade. Muito menos quem vou ser quando chegar lá.

Ter a garantia de que se esta fazendo o certo é bom demais. Mas quando é que sabemos disso? E senão for mesmo o certo? Não adianta, temos que ir tentando e mostrando que se não estamos no caminho certo, ao menos estamos caminhando. É essa a razão de tudo, né?!

Vai ver o certo é a gente quem faz. Talvez não exista isso de destino. É tudo uma forma de seguirmos nossas vidas nos espelhando em algo. Acredito que se fiz uma coisa hoje, posso fazer diferente amanhã. Voltar atrás. Ou continuar agindo igual. Moldando as coisas ao meu jeito. Ao jeito que EU acho certo!