quarta-feira, 23 de maio de 2012

mande pra mim



eu precisava de alguém que calasse a minha boca.
mas calasse mesmo.
e que eu obedecesse.

um dia eu conheci um cara assim,
mas era mentira.
aí eu conheci outro,
mas a gente quase se matou.
depois veio outro
e ele foi embora

e eu fiquei.
eu e os meus monólogos.

e agora tá assim, uma bagunça. realmente. pomba-gira marcando presença.

eu só sei ser assim.
não, não.
mas agora, sim.


- Clara Averbuck

2 comentários:

  1. A-M-E-I! Acho que vais virar uma das minhas leituras diárias. 'like a gessinger'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, Gabi!
      bom demais saber disso... aqui é um pouco do tanto de mim. e como sou tantas, a coisa fica bem divertida.

      bjs

      Excluir

Está convidado a traficar palavras comigo!