sexta-feira, 16 de março de 2012

de que jeito?

Quando é que as certezas acontecem?

Eis a minha constante inquietação: não saber se estou apostando certo ou se meus pés já apontam para o abismo. Não sei mesmo! Mas é tão delicioso se surpreender com o inesperado.

Pra mim, as certezas surgem quando o coração está leve, as ideias estão seguras e as pessoas colaboram. Ah sim, eu dependo muito das ações e do humor das pessoas que me cercam. Não há jeito, se estão felizes eu pulo junto...mas se a maré tá virada, a coisa fica estranha mesmo. 

Sou delicada para  sensações, quase como um daqueles apanhadores de sonhos, como as esponjas ou até mesmo como os cuadores de café. Pego tudo, sinto tudo e me deixo levar junto. Mas as ondas boas sempre aparecem e fazem valer a pena essa coisa toda de 'ir com os outros'. 


O jeito é saber lidar com os meus sentimentos que se potencializam quando espelhados nos dos outros. Por essa vez, as coisa estão bem. Os passarinhos verdes resolveram passar pelos meus lados e eu pareço saber o que estou fazendo. E me parece ser muito bom.

Andei tomando várias decisões por estes tempos. Algumas delas sem evitar os transtornos, outras me são mais acertadas. Pela primeira vez, nos últimos meses, tenho apreciado uma semana tão decente e valiosa. Com inícios prósperos e finais de ciclos necessariamente  interessantes. Quero mais e quero igual!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Está convidado a traficar palavras comigo!