sábado, 31 de março de 2012

de não ser medíocre

Tenho vindo aqui para respirar. Fora, ando mofado meus pensamentos.
Parece que as palavras têm que ser cada vez mais medidas antes de serem ditas, os pensamentos mais e mais alinhados e todas as ações podadas para evitar todo o 'mau entendimento'. 

Entendo que as palavras bruscas devem ser evitadas (ou ao menos controladas). Mas e as ideias originais? Como ficam os nossos desejos que querem se tornar reais? Pra onde vão as ideias perdidas e os quereres colocados de lado? Lá vieram os questionamentos.

É raro eu não explorar meus sentimentos. Mas tem sido tão difícil colocar o jogo na mesa. Tudo parece errado ou não ajustado. E o mais interessante (sim), é que eu ando me adaptando aos tais gestos de 'gentileza programada'. Pode isso não, maaas....

Além disso, todo o estranhamento comigo mesma tem se mostrado real. Cadê a revolta com o que está fora do lugar? Cadê a insatisfação com o modo operandis alheiro? Acho que a resposta está em que andei me adequando a ideias que não eram minhas e, agora elas são como portas fechadas na minha frente...impedindo de ir pros lugares que desejo. Estranho, muito estranho!


O medo de me tornar medíocre é pulsante. Mas ainda me é válida a certeza de isso tudo ser uma ousadia não percebida...algo como uma camuflagem, um instante de hibernação. Por vezes, certos ajustes são necessário e nem sempre necessitam ser entendidos. Não que essa ideia me conforte o pensar, mas ao menos não me faz corroer certas intenções.

Por hora, vou ajeitando-me. De fininho fazendo um e outro alguém acreditar que suas verdades são permanentes e que eu só sei ouvir. Acredito, e muito, na força que o silêncio e a observação guardam em si e, assim, vou me valendo disso para ver que eu posso ser uma outra versão de mim...sem deixar de expôr tudo e antecipar ações alheias.

Não sei se essa é a forma perfeita de agir, mas é a que me parece mais ajustada no momento.
Veremos! ;) 


Um comentário:

  1. Quando se entendo o sentido do momento, a vida se torna mais fácil.
    Anseios e medos fazem parte, mas logo vão passar.
    As portas...estas tu abre com sorrisos, com a tua mente afiada, tua mão ligeira...

    Todos estamos mudando e vendo mudanças...por isso algumas dúvidas, anseios, revisões de atitudes( tomadas ou não)

    Veremos, sim, momentos de alegria que virão
    Mas sempre um passo e dia de cada vez


    Mil beijos, morena

    ResponderExcluir

Está convidado a traficar palavras comigo!