segunda-feira, 17 de setembro de 2012

de ter impactos


Pode transformar a parede em colchão e a cama em guarda-roupa. Desista de encontrar o interruptor da luz e pode começar a gastar energia em não encontrar sentido algum. Vire, desvire e, por favor, deixa rolar por aí. 

Faça de conta que é tudo uma história de 20 páginas, 90 páginas, 700 páginas e molhe todos os dedos pra deslizar sobre o que não é papel. Invista em procurar ângulos perfeitos que exponham todas as verdades e desfacelem as tais mentiras. Prenda o fôlego pra ir mais além e solte (com tudo) pra não mais esquecer. 

Conte todas as suas vontades enquanto tiver cosciência pra pensar. E, quando tudo desordenar, destrave os impulsos pra fazer minha alma deslizar sobre o corrimão e se esbaldar no último degrau.

Cubra-se de vontades e encare o escuro quando soltar seu coração sobre o escândalo do meu peito. Dele e neles, pra cima e pra baixo, vou forjando os sentimentos e os sentidos que a boca quer desgarrar de mim.

E se for pedir 'por favor', que seja por mais!

Um comentário:

  1. Um dos melhores textos que eu li.
    Um do melhores que tu já escreveu( na minha modesta opinião de leitor/seguidor).

    A delícia que é poder ler as delícias que tu escreve não tem preço nem definição lógica. Delícia é um pouco...pouco.
    Não vejo como não gostar, como não me apaixonar por cada texto teu.
    Este foi assim, muito foda, muito bom!
    Exalando sensualidade, sem ser vulgar nem clichê.

    Lindo, que nem tu!


    Mil beijos

    ResponderExcluir

Está convidado a traficar palavras comigo!