terça-feira, 4 de setembro de 2012

tá boa?


Jamais ideais são os dias que passamos

Turvos de tantos andares
e, quase, nus dos muitos olhares.

Ao jeito, vamos atirando cordas pelo chão
Amarradas em nossas cinturas
trazem os compassos alheios dos que se vão.

Faz parte ser mais alguém que não é a gente
só pra ter o prazer de sentir mais.
Se pra sempre fosse só eu,
acho que imploraria por outras vontades banais.


.

2 comentários:

  1. Beleza e pureza.

    Impossível não curtir!
    Segue assim, não pense em parar

    Ler teu blog é um delicioso vício para meu cérebro, mon amour!

    Mil beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Márcia,

    Adorei passar por aqui e encontrar "material" tão gostoso!
    Você conhece a Poeme-se?
    Na página deles estão incentivando escritores independentes a enviarem seus poemas, seria muito bom te encontrar por lá: https://www.facebook.com/fbpoemese

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Está convidado a traficar palavras comigo!