quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

dos fugitivos

Já tive tudo, e por isso me deixei ir... abandonar vontades para ousar em novos sonhos. Sair dos ajustes e encarar uns tantos sustos. 

É revirando a cabeça e transbordando fascínios que me encontro bem. Sempre instável, mas bem! Uma força que não passa traz anseios de quereres profundos.

São essas insatisfações, em dosagens nada ajustadas, que me garantem alívio em meio a tudo. Das várias direções em que posso seguir meus dias, quero mesmo é andar por todas. 

Anseios de ter acesso às múltiplas escolhas que me provam diversas realidades e modos em que eu posso ser uma versão (melhorada ou mais desajustada) de mim.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Está convidado a traficar palavras comigo!