terça-feira, 25 de outubro de 2011

Posso pedir muito?

Uma dose bem forte de desapego, por favor! E já garanta mais umas rodadas, seu garçom. Por minha conta...

Ando com toda a vontade de fixar esse pedido à minha lista de coisas pra fazer. Ah...e como essa lista anda acumulada. Um tanto disso, mais um outro tanto daquilo e eu já nem sei mais o que querer.

Tentar ser mais desgarrada é o que tenho investindo esse tempo todo. Mas não há jeito, não consigo nem pra contar história. Essa lorota toda de dominar situações é mesmo para dizer pros outros. No silêncio do travesseiro o que eu mais sei é recordar.

Quero mais de tudo, das pessoas, dos sentimentos e até das negações. Como negar? Impossível é mesmo acreditar que se desvencilhar de desejos não é como trancafiar uma porta e rumar para o próximo destino.

Vale dizer que não sei o que fazer? Posso mesmo?!

Ah, que seja. E que venha! Eu aceito, remendo, exploro e se nada for como pensei...ao menos vai me surgir uma nova possibilidade. Melhor do que tudo.

Ao menos é ao que me apego.

4 comentários:

  1. Ah, como eu queria conseguir colocar em prática o desapego. Mas também estou tentando. Comecei deletando meu facebook ahuahuahua vamos ver se resolve. Acho que isso já foi um bom primeiro passo nessa história de "trancafiar uma porta e rumar para o próximo destino". Enquanto isso a cabeça acelera, o coração aperta, mas a vida continua!

    Gosto bastante do seu blog, nunca tinha comentado! Voltarei mais vezes.

    =)

    ResponderExcluir
  2. Lilah, é assim mesmo. Já cantam por aí "o apego não que ir embora...diacho, ele tem que querer". Tem coisas que a gente encara, encara mas dá sempre pra trás. E é nessas horas que as vontade tomam conta da gente.
    Desapegar é doloroso e chato.. leva mais tempo do que o resto todo. Mas aos poucos vamos nos podando, nos desvencilhando do que não é tão necessário e, por fim, vamos nos revelando. É mesmo um exercício...

    Volta sim! :)

    ResponderExcluir
  3. Oi chinoca mais do que linda!

    Morena, o desapego é sim, doloroso, demorado, complicado...
    Mas quem disse que é barbada, né? Ele é necessário, é um exercício diário, um modo de conhecer nossos receios, de nos fazer sair da zona de conforto.
    Exercício maravilhoso, eu diria( e digo). Exerço ele diariamente, com pessoas, coisas, momentos. E cresço cada vez mais, como pessoa, como pai, como filho...
    O desapego é uma arte!
    Faz parte de nosso processo de crescimento. E como!

    Mantendo a mente aberta, a coluna ereta e a boca quieta( se possível, caso contrário cante, recite poesias,), as coisas fluem e o desapego rola naturalmente.

    É sempre um prazer te ler, te ver, te ouvir...

    Namastê, amor meu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre, meu queridón!
      Crescer e crescer... é pra isto que serve essa história toda.

      Que venha! :D

      Excluir

Está convidado a traficar palavras comigo!