quinta-feira, 31 de março de 2011

visíveis insatisfações

Porque eu me imaginava mais forte. Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões, é que se ama verdadeiramente.
-
Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil. E é também porque sempre fui de brigar muito. É porque sempre tento chegar pelo meu modo. É porque ainda não sei ceder. É também porque eu me ofendo a toa. É porque talvez eu precise que me digam com brutalidade, pois sou muito teimosa. E só porque contive os meus crimes, que eu me encho de amor inocente.
-
Talvez eu tenha que chamar de 'mundo' esse meu modo de ser um pouco de tudo.
-
Eu que jamais me habituarei a mim, estava querendo que o mundo me escandalizasse.
*ouvi que esses trechos são de um texto da Clarice Lispector, mas já não acredito mais em nada. ‘Deixa assim ficar  Subentendido’


2 comentários:

Está convidado a traficar palavras comigo!